A elegância está na maneira que você trata os outros e você vive, afirma Costanza Pascolato.

Foto: Reprodução/ Instagram



Por Calil Neto

14 de janeiro de 2020.

Ontem (13) foi ao ar o Roda Viva da TV Cultura, o último apresentado e mediado pela jornalista Daniela Lima que vai para a CNN Brasil, com nada mais nada menos com a elegantérrima consultora de moda Costanza Pascolato como convidada que fala de sua trajetória de superação desde a fuga de sua família da Itália durante a Segunda Guerra Mundial. Na bancada de entrevistadores do programa: o fotógrafo e escritor J.R Duran, a jornalista Erika Palomino, a influenciadora digital Camila Coutinho, a jornalista Lilian Pacce e o colunista Pedro Diniz.


No programa a empresária Costanza Pascolato que mostrou muita gentileza e modéstia no papo fala e é abordada sobre transgressão, do "viver" a velhice, feminismo, comparação do totalitarismo da Segunda Guerra na Europa com o suposto totalitarismo no nosso Brasil atual, a falta na originalidade no vestir das pessoas e a repetição das tribos no vestir, fala do seu reinventar de sua carreira a todo tempo no meio da moda. Libertação no modo de seu vestir, aceitação, ser original e único, a sua dura relação com as novas tecnologias, a importância da tecnologia no trabalho da moda e as tendências em outros países, a moda e o retrato social, etiqueta, a independência das mulheres no mercado de trabalho, não deixaram se ser questionados. Costanza diz na entrevista que não sabe como sua imagem chegou a esse ponto de forma positiva.

Uma conversa descontraida! 

Comentários